A 17ª Nacional da Raça Sindi foi realizada durante a 78ª edição da Exposição Nordestina de Animais e Produtos Derivados, no Recife/PE.
A mostra reuniu cerca de 150 animais para a pista de julgamento, torneio leiteiro e o 1º Leilão Sindi FTI, de Marcelo Tavares de Melo & Convidados. A raça foi a mais representativa da Nordestina e a que gerou maior movimentação de público e os maiores investimentos.
Criadores de todo o país estiveram no Parque do Cordeiro para prestigiar a programação da raça Sindi. Entre eles, marcaram presença, o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), Arnaldo Manuel de Souza Machado Borges, Ronaldo Andrade Bichuette, Adaldio Castilho Filho e Manassés Rodrigues de Melo, presidente e vices da ABCSindi, bem como representantes da ANORC (Associação Norteriograndense de Criadores), do Núcleo dos Criadores de Sindi do Rio Grande do Norte e de importantes plantéis da Bahia, Paraíba, Ceará, Pernambuco, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e São Paulo.
O jurado Marcio Diniz foi o responsável por definir os melhores animais entre um grupo de 108 inscritos e ele elogiou o nível de evolução genética do rebanho. “Eu estive no Recife há algum tempo. O gado está muito melhor atualmente e apresenta muitas qualidades. Nós conhecemos a realidade do Nordeste e as diferenças da criação principalmente pelas restrições em períodos prolongados de estiagem. Fiquei muito bem impressionado com a estrutura e as características que destacam a dupla aptidão da raça. É essencial que os criadores entendam e busquem para cada região o tipo que seja mais adequado para cada sistema de produção”, ponderou Diniz.
O presidente da ABCZ também comentou sobre a qualidade do Sindi na pista do Recife. “Os animais são muito produtivos e de muita caracterização racial. O Sindi é um trunfo para o cruzamento em termos de adaptação. Não apenas em regiões quentes e secas, mas eles também têm rusticidade para se manter bem, com vigor e em condições confortáveis para reprodução em regiões temperadas e subtropicais. Nós temos notícia do sucesso do Sindi até no Rio Grande do Sul”, afirmou.

Leilão

O 1º Leilão Sindi FTI, de Marcelo Tavares de Melo & Convidados, ofertou 33 lotes da seleção FTI e dos convidados Fazenda Bom Jesus, Sindi Pé da Serra, Sindi Montana, Sindi Cerrado, Sindi FG, Sindi OT, Agropecuária J França, Fazenda Asa Branca, Sindi P e Sindi Carrapicho.
Antes de iniciar as vendas foram entregues as premiações do torneio leiteiro e três homenagens especiais. O promotor do evento passou para as mãos de Ronaldo Bichuette, Adaldio Castilho e Álvaro Borba placas da Fazenda Três Irmãos com dizeres de agradecimento por serviços prestados à raça Sindi.
Já sob o comando do Leiloeiro Guillermo Sanchez desfilaram no tatersal touros, garrotes, doadoras, novilhas e bezerras. No telão grandes matrizes foram exibidas para a venda de prenhezes e aspirações. Pacotes de sêmen também foram confirmados durante todo o certame. A média geral do remate ficou em R$ 16.000,00 e o faturamento chegou a R$ 568.000,00 posicionando o leilão entre os melhores do ano já na sua estreia. “Eu me sinto muito gratificado por poder realizar esse leilão e por ter conseguido trazer tanta gente para resgatar, com o Sindi, a tradição dos leilões e da exposição do Recife. Nós temos pouco mais de cinco anos de fundação do plantel Sindi na Fazenda Três Irmãos e os resultados positivos servem de estímulo para continuarmos focados e dedicados ao trabalho de seleção e melhoramento genético da raça. Agradeço aos apoiadores da ABCSindi, Sociedade Nordestina de Criadores, aos criadores que trouxeram o gado, à minha família e à equipe FTI”, disse Marcelo Tavares de Melo no encerramento do leilão.
E mais uma boa notícia do evento pernambucano foi a entrada de dez novos criadores na raça. “São nossos novos embaixadores do Sindi e com certeza nossos novos amigos. Notamos a adesão de investidores em pecuária, de criadores que estão começando na atividade e, também selecionadores renomados de outras raças. Eu fico feliz e empolgado de ver como o Sindi tem despertado interesse no mercado. Além dos talentos naturais da raça, isso também é mérito do trabalho de promoção e marketing desenvolvido pela nossa Associação”, contou Ronaldo Bichuette, presidente da ABCSindi.


NOSSOS PARCEIROS