Um encontro com a pesquisa na Paraíba


A Paraíba tem um importante banco genético do gado Sindi do Brasil. A observação foi feita pelo presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Sindi, Ronaldo Bichuette. Segundo ele o padrão do rebanho do estado atingiu um estágio de muita qualidade, contribuindo para a melhoria da qualidade da pecuária na região. A avaliação ocorreu durante visita ao plantel, na Estação de Alagoinha. Acompanhado de pesquisadores da entidade, ele tomou conhecimento dos avanços dos trabalhos desenvolvidos ali.
Em mensagem dirigida ao gerente da Estação, Rubens Fernandes da Costa, Ronaldo Bichuette revelou sua satisfação em conhecer os trabalhos de pesquisas de melhoramento genético desenvolvidas pelo Governo do Estado, por meio da antiga Emepa, hoje Empaer. “Quanto ao gado, já era esperado ver animais bem cuidados e de muita qualidade. Faz justiça em ser um rebanho melhorador da genética Sindi para vários plantéis do Nordeste e de todo Brasil”, afirmou.
Na estação, Bichuette também conheceu o trabalho Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, uma estratégia de diversificação de produção com sustentabilidade em propriedade rurais da região Nordeste, projeto realizado em uma parceria entre Governo do Estado, Universidade Federal, Embrapa e outros órgãos, trabalhos voltados a identificação de variedades de capim e palma forrageira para o Semiárido e destacou a importância das pesquisas genéticas que são desenvolvidas também com a raça Guzerá. “A pesquisa e o trabalho de seleção levaram ao longo do tempo a pecuária nacional ao protagonismo reconhecido mundialmente e a evolução do setor é contínua. Ações como essas merecem todo apoio e não devem parar nunca pois são necessários e fundamentais”, comentou.
A Estação de Alagoinha, localizada no Brejo paraibano, é um centro de excelência na área de estudos das raças zebuínas leiteiras. Desde o ano de 1996, uma equipe de especialistas estuda a raça Sindi. O foco é a produção de leite, com os cruzamentos com as raças taurinas, principalmente a Jersy. A partir de 2014, a Embrapa, conjuntamente com a antiga Emepa e a Associação Brasileira dos Criadores de Sindi (ABCSindi), lançaram o ‘Teste de Progênie’, já sinalizando para resultados positivos. O pesquisador Rômulo Pontes de Freitas Albuquerque é o responsável pela condução do rebanho.
Durante a visita, o dirigente da ABCSindi foi recebido pelos pesquisadores Paulo Leonardo Correia Guedes, responsável pelo rebanho Guzerá, e Ricardo de Miranda Henrique Leite, Rômulo Pontes Freitas de Albuquerque, responsáveis pelo rebanho Sindi e por Rubens Fernandes da Costa, gerente da Estação.


DBO destaca adaptação e força da raça Sindi

Por: Márcia Benevenuto

A raça Sindi foi destaque em reportagem da revista DBO de fevereiro de 2021. A publicação é uma das mais import...

Sindi apoia Nobel a Paolinelli

Por: Márcia Benevenuto
Fonte: Esalq/Usp

O Sindi apoia a campanha que indicou Alysson Paolinelli ao Prêmio Nobel da Paz pelo es...

Nova diretoria do Sindi em ação

Por Márcia Benevenuto
Nova diretoria da ABCSindi em ação

Os membros da diretoria do presidente Orlando Procópio e conselheiros ...

ABCSindi convoca Assembleia

Por Márcia Benevenuto

Sindi anuncia data de eleição da nova diretoria



ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS CRIADORES DE SIND...

Sindi solidário integra campanha do HA

Por Márcia Benevenuto

Causas sociais mobilizam criadores da raça em todo o Brasil. Leilão Direito de Viver, edição Sindi, pelo movimento A...

Conheça os jurados do PNAT 2020

A 11ª edição do Programa Nacional de Avaliação de Touros Jovens (PNAT) 2020 terá, pela primeira vez, uma comissão julgadora, responsável por escolher ...
VER MAIS NOTÍCIAS

NOSSOS PARCEIROS