A Associação Brasileira de Criadores de Sindi se une as demais entidades representativas das cadeias produtivas da carne e do leite em desacordo integral e protesto contra o projeto de lei (PL 87/2016) de autoria do Dep. Estadual Feliciano Filho (PSC), aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo com um texto que pretende impor à sociedade paulista a inadmissível “Segunda-feira sem carne”. 
Acreditamos que propostas como estas revelam desconhecimento de seus proponentes sobre a importância social e econômica de uma cadeia que responde por cerca de 4,1 milhões de empregos, além de falta de informação a respeito dos comprovados benefícios para a saúde humana do consumo de proteína animal, que foi responsável, inclusive, pela maior longevidade do homem ao longo da história, assim como para combater a fome e a desnutrição. 
Ressaltamos o caráter impositivo de uma ideia sem nexo e o fato de que, para grande parte dos alunos da rede pública paulista e dos servidores públicos, os alimentos servidos pelo Estado são a única fonte de proteína do dia. 
Mais grave ainda é um representante político do povo propor uma abusiva intromissão do poder público nos direitos dos cidadãos ao sugerir o que as pessoas devem comer em suas refeições. Tal ato é digno de repulsa em um regime democrático.  
Outra implicação de cunho mais estratégico é a insegurança jurídica que a divulgação desse tipo de medida provoca na imagem externa do Brasil.  
Em nome da ABCSindi clamamos para que o Governador Geraldo Alckmin não sancione essa lei que consideramos inútil e descabida.

ABCSindi